As principais entidades de classe do setor de viagens e turismo acabam de enviar carta ao presidente Bolsonaro pedindo medidas urgentes não contempladas na MP 927 visando minimizar a iminente perda de empregos motivada pela crise do coronavírus.